segunda-feira, 7 de abril de 2014

Do olhar...

Tão constante, perto, doce e acessível.
Queria tanto que todos conseguissem vê-lo, conhecê-lo e experimentar dessa companhia, desse amor e sentimento.
Imenso...
Impossível descrever tanto amor, tanto perdão e graça.
Amor que não cabe no peito. Incalculável. Paz que excede o entendimento.
Nele, me encontro. Lembro-me de quem sou. Eu mesma. Exageradamente plena e feliz.
Como me conhece... Como me vê. 
Sonda-me e sempre esquadrinha meus pensamentos...
Sublime... Santo... Bom... Incansável.
Vida minha, amor meu...
Que seu olhar nunca se desvie do meu... 
Pois é nele que me oriento e me reoriento a cada dia, que me afirmo, que sigo.
Sou grata por contemplá-lo... 
Tão claro, nítido e real.
Amo-te, Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário